agosto 12

Recuperando clientes perdidos: como identificar as causas e reativar compradores inativos

Um dos grandes receios das empresas é a perda de clientes, não é verdade? Afinal, depois de todo o trabalho para a abertura de novas contas e o fechamento de mais vendas, ver os números de transações caindo não é nada bom para os negócios.

Por isso, elaborar estratégias que trabalham recuperando os clientes perdidos é uma tarefa desafiadora e muito necessária para todas as organizações. Mais do que isso, saber como manter os compradores ativos é uma verdadeira missão para as empresas.

Foi pensando exatamente nisso que elaboramos este completo conteúdo. Por aqui, você vai entender quais são os possíveis motivos para a queda no número de clientes comprando ativamente do seu negócio e de que maneira você pode atuar para reduzir a famosa taxa de churn.

Além disso, vamos apresentar uma inovadora ferramenta que vai ajudar você e a sua equipe a ter um relacionamento mais próximo com os compradores ativos a fim de evitar que eles fiquem inativos.

Então, continue com sua leitura para saber de que maneira é possível trabalhar recuperando clientes perdidos.

Estou perdendo clientes – e agora?

Nenhuma empresa gosta de ver o número de clientes ativos diminuindo ao longo do tempo, certo? Mas, se você está perdendo compradores, o primeiro passo é não se desesperar!

Apesar de ser um verdadeiro pesadelo para organizações com reduzida cartela de clientes, a alteração no número da clientela é algo mais comum e natural do que se imagina.

Recente pesquisa da Brazil Saas Landscape indicou que a taxa ideal de perda do número de compradores ativos é de 4% a 5%, segundo as empresas respondentes.

É claro que este número pode variar para mais ou menos, de acordo com o mercado, segmento, relacionamento com os clientes, período do ano, entre outros.

Mas, uma conclusão é certa: quanto menos os clientes cancelarem as suas assinaturas ou deixarem de fazer suas compras, melhor para o seu negócio.

Ao mesmo tempo, você deve estar ciente de que, uma hora ou outra, a sua carteira vai sofrer baixas e será necessário lidar com isso.

Para evitar perdas e melhorar os números do seu negócio, é preciso que você conheça um importante dado sobre ele: a taxa de churn.

Churn Rate – o que é e como calcular a taxa de perda de clientes

Também conhecida como taxa de rotatividade, a taxa de churn é um importantíssimo dado sobre a inativação ou perda dos seus clientes. Veja, a seguir, mais detalhes sobre a churn rate.

O que é taxa de churn

A taxa de churn é o número que indica o percentual de perda ou de rotatividade dos clientes de uma empresa. Isto é, ela indica quantos compradores cancelaram suas assinaturas ou deixaram de comprar itens e/ou serviços da empresa durante determinado período de tempo.

A churn rate é fundamental para o entendimento, com dados reais e concretos, sobre o quanto a empresa vem perdendo em vendas. A partir desta métrica, ficará mais fácil analisar a situação, aplicar possíveis soluções e, então, analisar os resultados das medidas tomadas.

Como calcular

O cálculo da taxa de perda de compradores ativos é simples. Para isso, basta dividir o número de clientes perdidos pelo número de clientes totais da empresa em certo período de tempo – como meses, semestres ou anos, entre outros.

Por exemplo: para uma organização que tinha 50 clientes, dos quais 5 pararam de comprar no período de 1 ano, podemos dizer que:

Taxa de churn = 5/50 = 10% ao ano

Então, com esta conta simples você tem um dado importante para começar a entender e recuperar os compradores inativos, não é verdade?

Quando vale a pena recuperar clientes perdidos?

Como vimos, é normal que alguns clientes deixem de comprar do seu negócio. Mas, quando você deve tentar resgatá-los e quando é melhor não fazer este esforço?

De acordo com Philip Kotler, um dos grandes pensadores do Marketing, conquistar novos clientes pode custar entre 5 a 7 vezes mais do que manter os já existentes.

Ou seja, o trabalho para captar novos potenciais compradores no mercado – os chamados leads – pode ser até 7 vezes maior do que fazer a manutenção da sua cartela de clientes atuais.

Isto quer dizer que o famoso Custo de Aquisição de Clientes (CAC) pode ser muito mais elevado do que o custo de manter os compradores ativos e, portanto, é mais barato manter e, ainda, resgatar clientes inativos.

Mas, além disso, você precisa observar se este comprador é realmente relevante para o seu empreendimento. Afinal, reativar clientes ruins pode não ser um bom negócio.

Avalie o Lifetime Value (LVT)

Para entender se o comprador inativo é relevante ou não, avalie, por exemplo, o chamado Lifetime Value (LVT) ou o valor vitalício do cliente. Este dado indica o valor total que o comprador gera para a empresa durante todo o seu ciclo de vida.

De forma resumida, a gente pode dizer que o LVT é o valor líquido que o cliente proporciona ao negócio, somando-se os lucros e as despesas geradas por ele.

Em um exemplo simples, um cliente que compra semestralmente há 10 anos de uma empresa, com baixo ticket médio e altos custos de manutenção é menos atrativo do que um cliente ativo há 5 anos, com alto ticket médio e baixos custos de manutenção. 

Então, em termos gerais, um comprador perdido que tem um LVT baixo talvez não seja interessante de ser recuperado, percebe? Por isso, foque nos clientes de LVT alto para o seu esforço de recuperação.

Considere o perfil do cliente

Você também pode verificar se o cliente que ficou inativo era problemático ou difícil de atender. Às vezes, um comprador complexo, com alto poder de negociação, problemas de relacionamento, muitos processos e baixo retorno também não vale o trabalho.

Feitas estas análises na sua empresa, será mais fácil entender quando vale a pena – e quando não compensa – fazer o esforço de reativação do cliente perdido. 

O que fazer quando se perde clientes?

Até aqui, você já sabe calcular a taxa de perda de clientes e avaliar quais compradores inativos são interessantes para tentar reativar.

Agora, vamos entender o que pode ser feito para resgatar a clientela perdida, trazendo melhores resultados para a sua carteira. Confira!

1 – Identifique a causa do problema

A primeira tarefa que você e sua equipe devem tomar como responsabilidade é tentar entender os motivos que fizeram com que o cliente não realizasse novas compras. 

De acordo com dados e estudos levantados pela Revista Pequenas Empresas, Grandes Negócios, estas são as principais razões para que as pessoas deixem de comprar de marcas:

  • Mau atendimento
  • Se sentiram desprezadas ou sofreram preconceito pelos atendentes
  • A empresa sumiu quando o cliente mais precisava
  • Sugestões e reclamações não atendidas
  • Sentiram que a empresa “empurrou” produtos e serviços desnecessários
  • O atendimento se importou mais em “falar” do que em “ouvir”
  • Falta de padrão em produtos e serviços

Como você pode observar, o atendimento deficitário é um dos grandes vilões para os compradores. Então, este pode ser um ponto-chave na retenção dos clientes.

Além destes motivos citados, existem várias outras possibilidades para que o indivíduo deixe de comprar como, por exemplo: não há mais necessidade ou desejo pela oferta, limitação física (para negócios locais), mudanças de comportamento de compra, entre outros.

Você pode perguntar diretamente a cada um dos compradores inativos ou fazer pesquisas por amostragem para entender a motivação.

Portanto, analise criteriosamente as razões que levaram o seu cliente à inativação para, então, buscar soluções. 

2 – Ataque os problemas que levam os clientes embora

Neste momento, você já identificou os motivos pelos quais seus clientes abandonaram seu hábito de compra. Então, você precisa criar um plano de ação para atacar os problemas e novamente conquistar os inativos.

Não adianta apenas pegar o telefone e ligar para as pessoas como se nada tivesse acontecido, oferecendo um novo produto ou serviço.

É necessário realmente resolver as pontuações levantadas pelos clientes perdidos para, só depois, apresentar a eles as melhorias realizadas pelo seu negócio.

Se o antigo comprador foi para a concorrência porque o custo de compra estava alto, a sua empresa pode oferecer descontos ou condições facilitadas para o pagamento.

Pode ser que ele precisasse de uma entrega mais eficiente e, dessa forma, o negócio pode apresentar alternativas logísticas que atendam às demandas no momento adequado e com o preço que ele consegue absorver.

Às vezes, a usabilidade do seu site não está adequada ao seu antigo cliente e, assim, uma loja virtual mais fácil de usar pode ser a solução para que ele volte.

Como a gente viu, ouvir o que os compradores têm a dizer é crucial para que você possa identificar os problemas. Mas, resolvê-los é ainda mais eficaz para recuperar os clientes perdidos.

Assim, conserte o que é preciso e parta para a próxima etapa. 

3 – Reative a comunicação com os clientes perdidos

Agora, sim, você vai mostrar para o seu comprador inativo que ele tem motivos de sobra para voltar a fazer negócios com a sua empresa. Para isso, escolha os melhores meios, elabore mensagens assertivas e cative o cliente para novas compras.

Se necessário, você pode oferecer cupons de desconto e condições especiais de pagamento, por exemplo. Estes custos devem entrar no seu cálculo de resgate da carteira, está bem?

Mas, lembre-se de que o mais importante é efetivamente atender às demandas dos inativos. Assim, a nova compra não será apenas pontual mas, potencialmente, será a reabertura do ciclo de vida do cliente na sua empresa.

Então, veja a seguir como reativar a comunicação com os compradores inativos e, então, recuperá-los:

  • Escolha os canais de atendimento

Onde o seu cliente está? Por onde ele se comunica? Dependendo do perfil da sua clientela, ela pode se comunicar melhor por ligação telefônica, por exemplo. Em outros casos, o e-mail é a melhor maneira para reativar o contato.

Com a ascensão do uso da internet, as redes sociais e os aplicativos de mensagens se tornaram um potente canal de comunicação entre marcas e pessoas.

O WhatsApp é, hoje, o app mais usado pelos brasileiros e tem se mostrado eficaz na captação, retenção e reativação de clientes.

De qualquer forma, o importante é que você consiga identificar o canal que tenha o potencial para ser mais efetivo nesta reativação de conta e, então, estudar as melhores maneiras para utilizá-lo

  • Elabore a mensagem certa

Neste ponto, você já sabe a sua taxa de perda, os motivos para a saída dos clientes, as causas da inativação e os melhores canais de atendimento.

Com as demandas dos inativos solucionadas, agora você precisa ser eficaz na construção de uma mensagem realmente poderosa (copy) para fazer com que os compradores voltem a fazer negócio com sua empresa.

A copy pode utilizar os famosos gatilhos mentais para despertar as necessidades e desejos dos compradores e apresentar as soluções que o seu negócio tem para ele.

Vejas alguns tipos de gatilhos mentais que você pode usar para ser mais assertivo em suas mensagens de resgate dos clientes inativos:

  • Prova Social 
  • Porque
  • Antecipação
  • Novidade
  • Relação Dor x Prazer
  • Escassez
  • Urgência
  • Autoridade
  • Reciprocidade

Então, capriche na mensagem a ser utilizada e você terá grandes chances de reativar o antigo comprador.

Mas, se você ainda não tem ideia do que enviar para eles, precisa conhecer o Swipe File WhatsApp. A proposta inovadora desta ferramenta vai surpreender a você!

O Swipe File é composto pelos templates das mensagens mais poderosas, elaboradas e utilizadas pelos maiores vendedores do WhatsApp.

Com ele, você terá acesso exclusivo às copies mais assertivas do mercado, que rendem muitas vendas para empresas de sucesso.

A lista oferece a seu negócio a chance de multiplicar as vendas em 2x, 3x e até em 10x com a utilização correta destes templates super assertivos.

Então, se você quer ter acesso exclusivo à lista de copy mais desejada da internet, para turbinar as suas vendas pelo WhatsApp e resgatar clientes perdidos, saiba mais sobre o Swipe File.

O método inovador e exclusivo vai revolucionar a sua maneira de vender pelo aplicativo de mensagens. Conheça, agora mesmo, todos os detalhes do Swipe File WhatsApp.

Você também pode ver:

Não perca nenhuma novidade!